WATT ou BTU: como funcionam e quais as diferenças?

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por mateu
em outubro 31, 2023

Siglas dizem respeito a potência e consumo de energia do aparelho, impactando diretamente na qualidade de uso

Aparelhos como climatizador e ar-condicionado são soluções bastante procuradas por quem deseja deixar a casa ou escritório mais confortáveis. Porém, na hora da compra, como saber se um ar-condicionado 36000 BTUs é vantajoso ou não? 

Alguns aparelhos, especialmente ar-condicionado, geralmente estão associados a siglas que soam técnicas para leigos no assunto. No Brasil, watt é uma que não soa tão estranha, já que o consumo de energia é calculado por essa medida, ou seja, está presente na conta de luz do brasileiro. 

Nos últimos anos, os ares-condicionados ficaram mais populares em ambientes residenciais, com opções mais compactas. Algo a se considerar na escolha é a capacidade de resfriar ou aquecer o ambiente, conforme o tamanho. A seguir você entende a diferença de WATT e BTU, o que facilitará a compra do aparelho mais adequado para seu perfil de uso. 

O que é WATT?

Quando falamos de potência elétrica, o watt é uma das medidas utilizadas para mensurar a quantidade de eletricidade necessária para que um aparelho funcione adequadamente. Em um ar-condicionado, o watt sugere a quantidade de energia elétrica que será consumida por hora, enquanto o produto está em funcionamento.

Ou seja, quanto maior o número de watt do ar-condicionado, maior o gasto de energia elétrica para que ele resfrie ou aqueça o ambiente. Esse gasto pode variar conforme o modelo, o ano de fabricação, a conservação e o tipo de fonte de energia (por exemplo, em ambientes alimentados por energia solar).

O que é BTU?

Do inglês, BTU significa British Thermal Unit (Unidade Térmica Britânica), que mensura a capacidade de refrigerar os ambientes em cada aparelho de ar-condicionado. Ou seja, quanto maior a necessidade de resfriamento, maior a necessidade de BTUs no aparelho. 

Enquanto o watt se refere ao consumo de energia, o BTU diz respeito apenas à potência, impactando na velocidade de climatização do espaço onde está instalado. Saber a potência em watt e BTU de um ar-condicionado é importante para analisar a compatibilidade de alimentação, evitando sobrecarga da rede elétrica e consumo excessivo.

Ar-condicionado ou climatizador: qual a melhor opção?

É importante ressaltar que, embora um aparelho com BTU 9000 seja mais indicado para ambientes menores do que um de BTU 12000, sua eficácia pode sofrer variações por diversos fatores. Uma sala com muita entrada de luz solar, com portas ou janelas de vidro, vai exigir mais esforço do aparelho.

Normalmente, a instalação de ar-condicionado se dá em ambientes com pouca ou nenhuma ventilação ou onde o controle de temperatura é mais necessário. Em escritórios dentro de prédios, abrir as janelas nem sempre é viável, por conta das correntes de vento e poluição. Por isso, o uso de ar-condicionado é comum, e o BTU é calculado conforme a ocupação de pessoas e máquinas no cômodo.

Para ambientes residenciais, vale considerar a eficácia e real necessidade de um ar-condicionado, em função de aparelhos como climatizadores. Espaços bem ventilados, com pouca incidência de luz solar ou baixa circulação, podem se beneficiar de um climatizador — mais em conta financeiramente e com menor manutenção.

Já espaços que aquecem com muita facilidade, ausentes de janelas ou com alta circulação de pessoas, se adaptam melhor ao uso de ar-condicionado. Nesses casos, vale considerar o gasto final no consumo de energia do local e a potência BTU, para que o aparelho funcione conforme o esperado, mantendo o nível de resfriamento estável durante o uso, principalmente em dias mais quentes.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade