Saiba como o consumo de pornografia pode afetar a saúde mental e sexual

Tempo de leitura: 7 min

Escrito por gabriel
em abril 10, 2023

A pornografia existe basicamente desde que o mundo é mundo, e saiba que nas ruínas da cidade romana de Pompeia, sepultada junto a uma erupção do Vesúvio, existiam centenas de afrescos e esculturas sexualmente explícitas.

Ou seja, esse conteúdo não surgiu no mundo digital, ele vem acompanhando a sociedade há milhares e milhares de anos, mas de fato a evolução tecnológica fez esse problema piorar.

Quando falamos problema, é que realmente a pornografia tem sérios efeitos colaterais.

Fato é que com a evolução dos meios de comunicação, a pornografia se trasnformou, tornando seu acesso mais fácil, fazendo com que desde um adolescente até adultos tivessem acesso a todos esses conteúdos.

Só para você entender como o consumo de pornagrafia alcança números alarmantes, em 2018 o site Pornhub, que é o maior site de conteúdo pornográfico, recebeu mais de 33,5 bilhões de visitas, de lá para cá esses números só crescem.

Você deve estra se perguntando por que a pornografia é tão ofensiva assim, ela não deveria ser apenas um ato de prazer? Mas é aí que você se engana.

A ciência ainda está no começo de suas pesquisas das consequências neurológicas do consumo de pornografia, mas mesmo assim já está claro que a saúde mental e principalmente a atividade sexual são afetadas, incluindo problemas como depressão e disfunção erétil.

Para apontar o problema da pornografia, é importante ressaltar que tudo que você vê nos vídeos são falsos, manipulados ou apenas atuação, afinal são filmes, diferente do trabalho de uma empresa que presta serviços de limpeza, por exemplo.

Porém o seu cérebro associa aquelas imagens como se fossem reais, trabalhando nas conexões neuronais que estão por trás dos processos de memória e aprendizagem.

Dessa forma os vídeos pornograficos intensificam a plasticidade, ou seja, a capacidade do cérebro de mudar e se adaptar após determinada experiência.

Isso aliado à facilidade do consumo, acaba sendo muito perigoso e fazendo com que as pessoas fiquem vulneráveis aos efeitos hiperestimulantes e impactantes, não é mesmo?

Se ficou curioso e quer saber mais, continue lendo este texto e saiba quais são os efeitos negativos para o nosso cérebro e corpo que a pornografia proporciona.

O que a pornografia causa?

Diferente de uma rotina de um funcionário que trabalha numa fábrica que produz conversor de frequência, a constante exposição à pornografia pode causar sérios problemas para seu corpo e principalmente para a sua mente.

Afinal, atualmente as relações estão cada vez mais complicadas, o que faz com que as pessoas procurem outras formas de prazer, e a pornografia está ali a apenas um clique. Com isso, para satisfazer seus desejos, você acaba consumindo de forma desenfreada.

Saiba que a longo prazo a poprnografia é capaz de provocar disfunções sexuais, principalmente na forma de incapacidade de conseguir uma ereção ou até mesmo alcançar o orgasmo mantendo uma relação com outra pessoa.

Saiba que os efeitos não são sentidos apenas na parte sexual, a pornografia também muda o grau de satisfação com a relação e o compromisso com o parceiro, afetando todo o relacionamento, trazedo a sensação de que ele não está satisfeito com a pessoa.

Só para você entender como o consumo de pornografia é prejudicial à saúde, muitos estudiosos associam ao consumo de substância ilícitas, criando um paralelo entre os seus efeitos.

Funciona assim: o nosso cérebro responde à estimulação sexual, liberando dopamina, que é um neurotransmissor associado à antecipação de recompensas, mas ele também atua na programação de memórias e informações do cérebro.

Mas o que isso significa? Bom, por exemplo, quando alguém trabalha o dia todo no corte a laser e acaba esquecendo de se alimentar, o corpo pede o alimento e você sente os efeitos colaterais no seu corpo, como cansaço, mal-estar, enfim.

Isso significa que quando o seu corpo precisa de um alimento o seu cérebro irá recordar o que deve ser feito para que se obtenha o mesmo prazer que você teve das outras vezes.

Quando alguém consome muita pornografia, ele não iá recorrer ao seu parceiro ou parceira para obter essa gratificação sexual, eles irão recorrer ao seu celuar ou computador, pois precisa ter o prazer que obteve anteriormente.

Sem contar que quando as explosões de prazer e recompensa são artificiais, como é o caso dos vídeos pornograficos, acabam gerando níveis altos de adaptação do cérebro, mas essa adaptação também é antinatural.

Dessa forma, quando você chegar em casa após um longo dia de trabalho de demolição em São Paulo, por exemplo, alivie a sua tenção com outras fontes de entretenimento, pois ver pornografia é um hábito muito prejudicial para a sua saúde física e mental.

O que acontece quando você consome pornografia é muito parecido com o consumo de substância viciantes como as drogas.

Saiba que as cenas vistas nos vídeos são desencadeadoras hiperestimulantes que produzem uma liberação artificial de altos níveis de dopamina, essa liberação exagerada pode acabar deteriorando o sistema de recompensas.

Essa deterioração pode acabar inutilizando-o frente a fontes de prazer naturais, ou seja, quando você for ter relações sexuais com o seu parceiro ou parceira, não sentirá o mesmo prazer que teve com pornografia.

Esse é o principal motivo das pessoas que consomem pornografia terem dificuldades para se excitar na companhia dos seus parceiro ou parceira. Não, não é cansaço por você ter passado o dia trabalhando na sua empresa de lavador de gases ou fazendo outra coisa.

A culpa é do seu cérebro que está vicido em pornografia e não consegue sentir prazer de outra forma, a não ser que seja vendo vídeos e consumindo conteúdos pornográficos.

Sequelas da pornografia

Essa dessensibilização do nosso circuito de recompensa, assim como vimos, afeta nossa vida sexual, mas saiba que os efeitos da pornografia vão muito além disso.

Alguns estudos mostram que as alterações na transmissão de dopamina podem contribuir em quadros de depressão e ansiedade. De acordo com os resultados obtidos, as pessoas que consomem pornografia apresentam:

  • Sintomas depressivos;
  • Menor qualidade de vida;
  • Pior saúde mental;
  • Problemas com ansiedade.

Ainda de acordo com esse estudo, os consumidores de pornografia sentem necessidade de ver cada vez mais esses contéudos, mesmo quando elas não aguentam mais ou não desejam mais ver.

Isso mostra como essa desconexão entre o que eles realmente querem e o que gostam é uma das características principais da desregulação do circuito recompensa.

Ou seja, não é como se você estivesse com fome e parasse em uma empresa de refeições coletivas para satisfazer sua vontade, que aliás é algo natural e de sobrevivência humana. A pornografia leva você a buscar cada vez mais esse nível de recompensa.

Desenvolvimento moral

A pornografia afeta a nossa vida em vários sentidos, ela inclusive vem sendo associada ao desgaste do córtex pré-frontal, que é a parte do nosso cérebro que é responsável pela função executiva que inclui:

  • Moralidade;
  • Força de vontade;
  • Controle de impulsos.

Mas o que exatamente isso significa? Para te ajudar a entender melhor qual o papel da função executiva no comportamento, é importante ressaltar que ela é subdesenvolvida durante a infância.

Essa inclusive é uma das explicações porque as crianças possuem dificuldades em regular suas emoções e impulsos.

Por exemplo, quando você está indo para uma assistência técnica de aparelho auditivo e o seu filho quer pegar alguma coisa do balcão de uma loja, mas você não concorda, ele pode fazer um escândalo, porque não consegue regular suas emoções.

Voltando para nós adultos e os efeitos da pornografia, o dano do córtex pré-frontal na idade adulta faz com que as pessoas comecem a desevolver um comportamento compulsivo e a tomar más decisões, isso é chamado de hipofrontalidade.

Seja você um adolescente ou um trabalhador, não se deixe levar pela farsa do entretenimento adulto, saiba que ele é muito prejudicial para sua vida. Você pode assistir a algum filme e usar a bota de compressão pneumática se precisar desse tratamento.

Pense que por mais inofensiva que a pornografia pareça, ela traz sérios danos para o nosso cérebro e para a nossa vida em si, com isso você terá dificuldades em ter ereções e orgasmos com a seu parceiro, sem contar problemas sérios com depressão e ansiedade.

Lembre-se que a pornografia pode fazer com que as suas conexões cerebrais regridem a um estágio infantil, fazendo com que você não entenda o que é certo ou errado, te levando a decisões erradas.

Sabemos que a pornografia promete satisfação e gratificação sexual, mas como vimos, suas consequências são completamente negativas, causado efeitos contrários.

Por isso, na próxima vez que for consumir algum conteúdo pornográfico, lembre-se quantos malefícios ele pode trazer para a sua saúde mental e sexual. Alguns minutos de prazer não suprime uma vida de sofrimento e solidão.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade