Por que a Guerra da Ucrânia ainda permanece após 1 ano de conflito? 

Tempo de leitura: 7 min

Escrito por gabriel
em abril 21, 2023

Muitos pensam que a guerra entre a Rússia e a Ucrânia começou apenas em fevereiro de 2022, com os grandes ataques às principais capitais dos países, mas a verdade é que essa rixa já existe há muito tempo e deixou um rastro de dor, perdas e sofrimento com o tempo.

A guerra entre a Rússia e a Ucrânia começou ainda em 2014, quando a Rússia anexou a Crimeia da Ucrânia, alegando que a maioria dos habitantes da região eram de etnia russa e desejavam se unir à Rússia. 

Em contrapartida, a Ucrânia considerava essa anexação como uma violação de sua soberania e integridade territorial. Desde então, os separatistas pró-russos iniciaram uma rebelião no leste da Ucrânia, apoiada pela Rússia, que nega o envolvimento no conflito. 

O conflito já causou milhares de mortes e a Ucrânia acusa a Rússia de fornecer armas e tropas para os separatistas. Embora haja acordos de cessar-fogo, a violência continua e a situação permanece tensa entre os dois países. 

Mesmo se tratando de um país evoluído e que conta com uma boa energia solar preço acessível e tecnologias que estão chegando para diversas outras nações, a Rússia ainda é um país agressivo, principalmente durante o governo atual de Vladimir Putin. 

Já a Ucrânia busca o apoio da comunidade internacional para resolver o conflito e recuperar o controle sobre a Crimeia, enquanto a Rússia afirma que está defendendo os interesses dos russos que vivem na Ucrânia.

Não demorou muito para que todo esse cenário gerasse uma situação catastrófica para ambos os países, e foi em fevereiro de 2022 que a Rússia decidiu atacar com força a capital da Ucrânia e, desde então, o mundo tem vivido o terror de mais uma guerra. 

Mesmo já tendo se passado mais de um ano do conflito, a guerra ainda não acabou e ambos os países estão firmes e fortes em seus posicionamentos a fim de defender seus interesses, e hoje iremos entender mais sobre esse cenário. 

Saiba por que a Rússia entrou em ataques com a Ucrânia

Para começo de conversa, é importante entendermos que, hoje, é possível acompanhar tudo o que acontece na guerra através da internet, assim como se encontra o melhor serviço de conserto de aquecedor a gás do mercado. 

Tendo isso em vista, as informações deste texto são baseadas em fontes oficiais de notícia e portais confiáveis. E no meio disso, não poderíamos deixar de explicar os motivos pelos quais a Rússia entrou com ataques à Ucrânia, já que foi ela quem começou o ataque direto. 

Pois bem, caso você não saiba, a região que hoje conhecemos como Ucrânia fazia parte da antiga Rússia, conhecida como União Soviética, que acabou após o fim da Guerra Fria, com a independência da região que hoje é a Ucrânia, a Rússia perdeu esse território. 

É aí que entra o governo de Vladimir Putin, um homem já considerado ditador pelos especialistas de política e que não admitiu governar a Rússia sem ter todo o espaço que era dela, inclusive a Ucrânia, e a partir disso o conflito começou.

Entenda por que a Guerra ainda persiste após 1 ano

Foi em fevereiro de 2022, quando as pessoas da Ucrânia e do mundo estavam vivendo mais um dia normal, comprando um toalheiro térmico na internet, trabalhando e saindo com os amigos, mas no dia 24 de fevereiro, o mundo virou de cabeça para baixo. 

A capital da Ucrânia foi invadida e bombardeada pelo exército russo e a partir dali, a guerra estava instaurada e mesmo após 1 ano do conflito oficial, as ameaças de ataques continuam e as pessoas de ambos os países vivem com medo. 

Muitos se perguntam o porquê da guerra ainda continua, e a resposta é justamente porque nenhum dos dois governos envolvidos no embate pretende abrir mão do que desejam, e enquanto isso continuar, a guerra também prosseguirá o seu rumo. 

A Rússia não quer abrir mão do território que ainda acredita ser seu e a Ucrânia não deseja voltar a obedecer à nação e perder todos os privilégios que conquistou com base na luta para a sua independência. 

Todas as fases que a Guerra já passou

Desde fevereiro de 2022, muitas coisas aconteceram, o melhor balcão para farmácia chegou no mercado e o conflito entre Rússia e Ucrânia tiveram diversos episódios que foram divididos em fases pelos especialistas. Confira abaixo cada uma delas: 

Fase 1

A fase 1 se caracteriza pelo ataque direto das tropas russas à capital da Ucrânia, chamada Kiev, em fevereiro de 2022. Durante a invasão, prédios e centros foram destruídos e muitas pessoas acabaram feridas com a agressividade do ataque, que chocou todo o mundo. 

Fase 2 

Já a segunda fase se caracteriza pela retirada do exército russo dos arredores de Kiev, mas também nas batalhas se concentraram na região de Donbass. É aqui que a Ucrânia demonstra grande capacidade defensiva e fica um bom tempo sem receber ataques.

Fase 3

Após entender que possuem força, as tropas ucranianas reagem e conseguem reconquistar grande parte do território próximo a Kharkiv e é quando as tropas russas deixam a cidade de Kherson, no Sul do país, trazendo mais esperança para a Ucrânia.

Fase 4

A última fase se caracteriza pelo ataque da Rússia às usinas da Ucrânia, fazendo grande parte do país ficar sem energia e usar um gerador 500 kva e outros meios de energia, gerando muita revolta no povo, mesmo sem um embate direto.

Essas são as fases da guerra que foram estudadas e organizadas por especialistas no assunto, desde historiadores e até mesmo jornalistas políticos que estão por lá e estão vivendo o dia a dia das pessoas que sofrem com os resultados desse conflito.  

Números de óbitos e refugiados que o conflito gerou 

E já que falamos sobre as pessoas que sofrem em meio a esse conflito, não poderíamos deixar de dedicar um tópico para falar sobre o número de vítimas dessa guerra e o total de refugiados que estão tentando sair dos países para viver em paz e segurança. 

Não há como negar que a Ucrânia tem sido o lado mais prejudicado nesse conflito, pois a Rússia é uma nação referência na produção de bombas e armas de combate, e os ataques à Ucrânia deixou muitas vítimas que não mereciam e não precisavam passar por aquilo. 

Muitos estão fugindo para países como Polônia, Belarus, Moldávia, Tchéquia, Bulgária, Romênia e Eslováquia, são mais de 6 milhões de ucranianos que buscam um lugar seguro, com uma boa mangueira hidráulica para ter água e energia para sobreviver em paz. 

Na Ucrânia, são mais de 8 mil civis mortos e 13 mil feridos, seja através de tiros perdidos ou bombardeios, que estão destruindo não só lugares, mas lares e famílias que estão perdendo quem ama em nome de um embate que parece não terminar tão cedo. 

Veja como a Guerra afetou outras áreas do movimento mundial

Fora todo o mal que cai sobre esses países que estão em direto conflito, esse embate também traz muitos problemas para as nações, afinal de contas, uma guerra afeta todo o mundo e não só aqueles que estão diretamente ligados a ela. 

Nesse caso, a Rússia tem concentrado todos os seus esforços na guerra, que não tem trabalho com a importação e exportação de produtos que movimentam a economia do mundo em vários países, inclusive no Brasil. 

Para que os melhores serviços de soldador sejam feitos, é preciso contar com produtos e ferramentas que vem de fora, e a guerra acaba impedindo que esses meios de trabalho cheguem para que os profissionais possam exercer sua função e girar a economia.

Claro que isso nem se compara com o terror que as pessoas estão vivendo nos países que estão sendo atacados, mas também não podemos negar que todo esse conflito impacta negativamente no mundo e na vida de bilhões de pessoas. 

Saiba quais ações de países e da ONU estão sendo tomadas

Para finalizar este conteúdo, não poderíamos deixar de falar sobre como os outros países estão reagindo à guerra, o apoio que estão dando para a Ucrânia e até mesmo os projetos da própria ONU (Organização das Nações Unidas) para ajudar a acabar com a guerra. 

Pois bem, o país que mais tem recebido apoio externo é justamente a Ucrânia, pois além de ter sido a mais prejudicada, é a que apresenta um regime de governo democrático e coerente com o que outros países que declaram apoio a ela, também acreditam, como:

  • Estados Unidos;
  • França;
  • Alemanha;
  • Reino Unido. 

Tais países prometeram ajudar a Ucrânia com investimento militar e insumos para ajudar a população, desde pinça de freio até mesmo comida e roupas para aqueles que perderam suas casas e trabalhos por conta do conflito direto. 

Já a ONU tem ajudado a Ucrânia através do envio de dinheiro para ajudar na reconstrução da capital, com valores como US$ 3,9 bilhões para atender necessidades e outros US$ 1,7 bilhão para apoiar refugiados em 10 países da redondeza.

A guerra ainda não conta com uma previsão exata para acabar, afinal de contas, Vladimir Putin parece irredutível quando o assunto é deixar essa guerra de lado, e, infelizmente, mais ucranianos vivem com o medo e terror da guerra.  

Considerações finais 

Com isso, foi possível entender um pouco mais sobre o conflito entre a Ucrânia e a Rússia, assim como os desdobramentos desse problema e o que tem sido feito para ajudar e evitar que mais inocentes sofram ao redor do mundo. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade