Qual o poder da indústria para uma economia nacional? 

Tempo de leitura: 8 min

Escrito por gabriel
em março 13, 2023

Uma indústria é uma organização ou empresa que visa transformar matérias-primas em serviços e bens comercializáveis.

Ela surgiu com a Revolução Industrial na Inglaterra, quando os métodos manuais de produção foram substituídos por máquinas. De acordo com a economia, a indústria pode ser classificada em 4 setores:

  • Primário;
  • Secundário;
  • Terciário;
  • Quaternário.

O setor primário se trata das etapas iniciais do ciclo produtivo, como a extração de matérias-primas.

O setor secundário é composto por indústrias de processamento, fabricação e construção, utilizando a matéria-prima extraída no setor primário.

Já o setor terciário é composto por indústrias de prestação de serviços, como empresas de entretenimento, organização financeira ou varejistas.

Por fim, o setor quaternário é composto por indústrias da inovação que usam a tecnologia e a informação para melhorar serviços e processos, levando melhorias econômicas para a sociedade.

Sua empresa de torre de resfriamento industrial deve saber que o setor industrial brasileiro conta com diversas atividades produtivas que impactam de forma positiva os demais setores da economia, como o agronegócio e o comércio.

Em nosso país, a indústria é organizada em 3 perfis setoriais: indústria extrativa, de transformação e da construção. Em conjunto, esses perfis compreendem os 33 setores da indústria brasileira.

A indústria no Brasil

No Brasil, o setor industrial é um dos maiores geradores de empregos e fortalece todo o setor produtivo.

Uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostrou que esse é o setor responsável por empregar 9,7 milhões de brasileiros e responde por 20,4% dos empregos formais no país.

Números como esses mostram a importância da indústria para o Brasil. Elas representam 20,4% do PIB, respondendo por 69,2% das exportações brasileiras de bens e serviços, e por 69,2% do investimento empresarial em pesquisa e desenvolvimento.

Além disso, sua empresa de alpinismo industrial deve saber que também é responsável por 33% das arrecadações de tributos federais e por 31,2% da arrecadação previdenciária patronal.

A indústria tem o poder de gerar crescimento e impactar os demais setores da economia, e isso pode ser comprovado por dados.

Enquanto a indústria produz R$1,00, são gerados R$2,43 na economia do país. Já em outros setores o valor agregado é menor: na agropecuária é de R$1,75 e em comércio e serviços é R$1,49.

A indústria também se destaca em termos de remuneração para o trabalhador. Trabalhadores com ensino superior ganham uma média de R$5.887. Já na indústria, esse valor é 31,7% maior, com uma remuneração de R$7.756. 

A mesma situação ocorre com os trabalhadores com ensino médio completo, de forma que a indústria paga R$2.434 em média para esse perfil de empregado, o que é 14,3% maior do que nos demais segmentos, como sua empresa de detectores de tensão deve saber.

A indústria move a economia brasileira

O setor industrial se mostra vital para a economia brasileira, pois com a crise da pandemia do coronavírus, o país viu como o setor consegue inovar, assimilar tecnologias e desenvolver produtos.

Devido à indústria, todos os outros setores estão fortalecidos, de forma que ela é responsável por gerar empregos fundamentais para a retomada econômica.

Importância da indústria para a economia

O Brasil não pode ser sustentável sem uma indústria forte e competitiva, pois ela é o principal gerador de tecnologia e pesquisa, desenvolvimento e inovação para o sistema produtivo, desempenhando um papel estratégico no fortalecimento dos demais setores.

Listamos aqui alguns exemplos para sua empresa produtora de permanganato de potássio, de como a indústria contribui para o desenvolvimento da economia em diversos segmentos:

  • Uso de colheitadeiras e mecanização no setor agrícola;
  • Desenvolvimento de sementes mais produtivas;
  • Desenvolvimento de defensivos agrícolas mais eficazes e seguros;
  • Utilização da biotecnologia e nanotecnologia;
  • Produção de maquinário e transporte para uso na mineração;
  • Modernização de fornos para o setor cerâmico e de cimento;
  • Inovações e fabricação de equipamentos de comunicação;
  • Criação e produção de computadores;
  • Armazenamento de informações na nuvem;
  • Operações financeiras online.

O presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, ressalta que a indústria viabiliza o desenvolvimento de serviços de alto valor agregado, como design, pesquisa científica, logística e marketing. 

Dados do IBGE e do Ministério da Economia mostram que em 2019 o setor respondeu por 21,4% do PIB nacional.

Valorização da indústria

Em nosso país, existem uma série de fatores que acabam desestimulando o empreendedorismo e a atividade produtiva, como as elevadas taxas de impostos e a burocracia.

É importante que legislação básica, regulatória e institucional esteja a favor de quem quer abrir e manter um negócio, e jamais esteja contra.

Trata-se de um desafio para o Congresso, o Poder Executivo, o Judiciário e para toda a sociedade.Precisamos de uma política industrial que olhe para o futuro, baseada no aumento da produtividade e na transformação de estruturas produtivas.

Investimentos públicos e privados em ciência, tecnologia e inovação são peças fundamentais para o país desenvolver modelos de produção.

Esses modelos devem ser conectados com a indústria 4.0 e com uma economia de baixa emissão de gases do efeito estufa, como uma empresa de exaustor industrial.

O grande desafio para a retomada do crescimento sustentável é conseguir a redução máxima do chamado Custo Brasil.

O país precisa de um ambiente favorável aos negócios, que ofereça segurança jurídica, estimule o investimento, melhore expectativas, estimule o crescimento econômico e o desenvolvimento social.

Justamente por isso é preciso avançar nas reformas estruturais, principalmente no âmbito tributário e administrativo.

A indústria necessita de uma economia organizada, com soluções adequadas para os principais obstáculos sistêmicos que reduzem sua competitividade, como a questão logística, custos de energia e relações de trabalho e regras claras.

O papel da indústria brasileira na economia

Frisamos aqui novamente que a indústria é um dos pilares fundamentais para a economia brasileira, gerando cerca de R$1,3 trilhão por ano.

Esse setor tem uma importante história na formação de nosso país, desde o seu surgimento, no fim do século XVIII, com a Primeira Revolução Industrial.

Industrial é entendido como toda atividade que transforma matéria-prima em produtos, que por sua vez proporcionam bem-estar e soluções ao ser humano.

Essas soluções também podem ter como resultado a produção de energia, como a elétrica por meio de painéis elétricos industriais ou as renováveis.

A atividade industrial é uma das mais importantes para o bom funcionamento da economia do país, pois além de gerar milhões de empregos, elas movimentam o comércio nacional e internacional.

Ressaltamos aqui os dados da CNI de 2019, que mostra que o nicho contabiliza 22% do PIB nacional, 49% das exportações, 32% dos tributos federais e 20% da geração de empregos formais.

São Paulo: nosso polo industrial

O estado de São Paulo é o centro que conta com a maior parte das indústrias brasileiras, com uma média de 300 mil empresas.

A lista segue com Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. No nordeste, a Bahia é o estado que apresenta a maior quantidade de indústrias ativas.

Os principais setores da indústria brasileira

De acordo com dados do IBGE, 25% da indústria nacional é composta por empresas do setor de alimentos e bebidas, seguidas pelo nicho dos produtos químicos, com 12% de participação.

Seguimos com o derivados do petróleo e biocombustíveis (11%), automotores (6%) e o setor metalúrgico (5%). Os demais setores compreendem os 25% restantes, como sua empresa de caldeiraria industrial deve saber.

Mais qualidade de vida

A indústria também tem um grande papel na melhora da qualidade de vida da população. Primeiramente, ela gera milhões de empregos, mas também oferece soluções que correspondem às demandas do mercado.

É por meio delas que as pessoas podem ter acesso a produtos de higiene, alimentícios, entre outros. O setor possibilita a entrega dessas mercadorias em grande escala, suprindo a necessidade de todas as regiões.

Desenvolvimento tecnológico

A indústria brasileira tem um papel fundamental no cotidiano das pessoas, impactando principalmente o desenvolvimento tecnológico, responsável por trazer soluções mais modernas, eficientes e ágeis para problemas diários.

Estudando e investindo em novas plataformas, softwares e hardwares, a indústria se posiciona na vanguarda dos avanços tecnológicos que são direcionados depois para a população, como a invenção dos transformadores elétricos.

Conclusão: E a diferença social na indústria brasileira?

A diferença social é uma das principais críticas à indústria brasileira. Em grande escala existe a produção de bens que não chegam a todos os setores da sociedade, e o comércio revela uma disparidade no poder aquisitivo.

O fato é que as indústrias podem oferecer outra realidade. Segundo a pesquisa da CNI, 88% dos brasileiros acham que a atividade industrial reduz as desigualdades regionais.

Uma fábrica instalada em certa região pode trazer diversos benefícios econômicos aos moradores, como novos empregos formais, abertura de comércios ao redor da empresa, investimento imobiliário e melhorias em vias de acesso.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade