Modo de consentimento: Google prometerá novos avanços na privacidade; confira

Tempo de leitura: 7 min

Escrito por gabriel
em novembro 23, 2022

A preocupação com a privacidade dos usuários é algo que vem ganhando uma atenção cada vez maior dentro da internet, sendo uma apreensão por parte de quem comanda todo tipo de projeto digital, indo de uma grande plataforma de vendas até sites menores.

Essa preocupação existe como uma resposta para os próprios usuários, que vêm tendo uma atenção cada vez maior em relação aos seus dados diante dos crescentes casos de vazamento de informações e outros golpes digitais que vêm ocorrendo na internet.

Esse perigo acompanha o próprio crescimento do meio digital, que vem apresentando uma série de oportunidades para o público, tanto para os usuários comuns quanto para quem gerencia um negócio. O problema é o que mesmo acaba ocorrendo com os criminosos.

Mesmo com o crescimento de uma certa desconfiança, não é como se o público estivesse disposto a deixar de contar com os benefícios do meio digital, afinal se trata de um lugar onde é possível encontrar o contato de um serviço de contabilidade a receitas culinárias.

Isso além de uma diversidade muito maior de funções que aos poucos vem migrando para o universo virtual, sendo possível até mesmo trabalhar exclusivamente dentro desse ambiente digital, sem a necessidade de se locomover até um escritório como ocorria antes.

O resultado de tudo isso é um número cada vez maior de usuários, levando assim a um acúmulo de informações que devem ser gerenciados com um certo cuidado, pois o vazamento de qualquer um desses dados pode ser prejudicial para todos os envolvidos.

É por questões assim que novas estratégias de segurança estão sendo desenvolvidas, utilizando de novas ferramentas, assim como modificando o uso de algumas que começam a ficar ultrapassadas, para garantir tanto a proteção como a privacidade dos usuários.

Algo não tão diferente de quando pensamos em um sistema que precisa de manutenção com o tempo, como um quadro de distribuição de energia que deve se adequar à chegada de novos equipamentos na sala de máquinas de uma fábrica.

A internet como um todo funciona como uma grande máquina, com cada setor sendo responsável por uma função distinta, usando das informações como a sua principal energia, tudo devendo funcionar de forma integrada, mas também segura.

E é como resposta a isso que novos protocolos de segurança vêm sendo adotados pelas grandes empresas de tecnologia na internet, como um foco específico para o Google e a sua nova política acerca da segurança do seu público.

As novas ações de segurança do Google

Muito se fala hoje sobre os riscos que estão disponíveis na internet, com tais perigos tendo crescido exponencialmente nos últimos anos. Um campo que vem sendo acompanhado pelas companhias digitais, de forma a oferecer métodos de combate a tudo isso.

Uma das empresas que vem agindo contra isso é o Google, principalmente por se tratar de uma plataforma que pode acabar servindo como direcionamento do público para sites perigosos, a não ser que exista uma mensagem sobre os perigos de tais endereços virtuais.

As ações das empresas costumam ser bastante visíveis nesse sentido, onde ao clicar em um site suspeito, rapidamente o navegador do Google interrompe o site de ser carregado, informando aos usuários sobre os riscos que ele corre ali. O mesmo sobre os downloads.

Tudo isso para garantir com que esse usuário seja levado de forma segura para o item que o interessa dentro dessa plataforma de buscas, seja um aparelho de telefonia ou qualquer outro tipo de informação que possa estar disponível nas redes e que possa ser encontrada.

A questão é que a proteção do usuário não inclui apenas a sua segurança em relação ao combate contra vírus e outros tipos de programas maliciosos que podem ser encontrados nas redes, devendo lidar com a garantia da sua privacidade enquanto ele navega.

Para trazer uma resposta específica a isso, o Google desenvolveu uma nova política para os sites que buscam se destacar em sua plataforma, sendo chamado de Modo de Consentimento, um manual digital que olha atentamente para a questão dos cookies.

As funções do Modo de Consentimento

Lançado oficialmente em 2020, esse método pode ser facilmente visto pelos usuários ao acessarem qualquer tipo de site, onde antes de começar a sua navegação a sua tela é preenchida por uma tela em pop-up, que exige o consentimento desse indivíduo.

Uma permissão específica para que o site possa trabalhar com o uso de cookies em seu navegador, que são pequenos pedaços de código instalados no seu dispositivo e que podem ter acesso múltiplas informações sobre esse usuário, entre elas:

  • Histórico de navegação;
  • Perfil do usuário;
  • Sites mais visitados;
  • Conteúdos mais pesquisados.

Isso além de muitas outras informações que podem ser usadas até mesmo para garantir uma melhor navegação, retirando a necessidade desse indivíduo ter que fazer um login sempre que entra no site da sua loja virtual de compras preferida, por exemplo.

O mesmo pode ser dito sobre a configuração de anúncios, onde após pesquisar por tubos de cobre, as redes sociais desses usuários podem ser preenchidas por diversos recortes publicitários sobre tal produto e itens similares, facilitando assim uma possível compra.

Nesse caso é possível dizer que o uso dos cookies é positivo tanto para os usuários como para quem gerencia um site. O problema é que esses programas acabam por afetar diretamente a privacidade do usuário, afetando assim o seu anonimato.

Ninguém gostaria, por exemplo, de pesquisar sobre uma lingerie para dar de presente de casamento e ver diversos anúncios surgindo sobre tal tipo de peça enquanto navega na internet, estragando não só a surpresa, como podendo causar situações incômodas.

É também pensando nisso que o Modo de Consentimento foi inaugurado pelo Google, para garantir que o uso destes cookies só possam ser liberados com a completa permissão do usuário, garantindo assim a liberdade para que todos possam gerenciar melhor seus dados.

A busca por essa permissão pode ser vista hoje nos mais diversos tipos de plataformas, indo desde a matéria de um blog sobre a importância de lidar com um controle de frota de veículos, até mesmo ao site que você leitor está usando para ler este texto.

Contudo, essa proteção de dados não é apenas uma iniciativa do Google, sendo tal estratégia uma forma de respeitar as diversas normas que foram criadas para proteger os usuários, tal como a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) no Brasil.

Mas essas não são as únicas estratégias da empresa de tecnologia, que promete garantir uma navegação cada vez mais segura a partir da implementação de novas ferramentas em seu sistemas.

Os avanços do Google em segurança e privacidade

O Modo de Consentimento foi um grande avanço, mas não se trata de uma solução eterna, sendo preciso desenvolver novos métodos de segurança, acompanhando as mudanças ocorridas, tal como a indústria precisa de um software para manutenção para seu serviço.

O próprio uso dos cookies vem sendo debatido, com a plataforma estabelecendo até 2024 para que os sites deixem de usar desse sistema de coleta de dados, para assim garantir a proteção completa dos usuários, principalmente acerca de sua privacidade.

A solução apresentada pelo Google é o uso de um sistema de coorte, onde é feita uma análise em bloco de informações, sem olhar para o perfil de um indivíduo de forma específica, garantindo assim uma maior proteção para a intimidade de quem navega.

Tudo isso garantindo com que, ao pesquisar por manutenção de aquecedor harman, por exemplo, esse usuário possa receber anúncios que concordem com o seu interesse pela área industrial, sem que a sua privacidade tenha que ser quebrada para isso.

Até a chegada do fim decretados dos cookies, é necessário saber como usá-los de forma adequada, seguindo as regras associadas ao Modo de Consentimento, no qual o uso errado desses programas pode resultar em diversas punições.

Além de terem seus sites ocultados do sistema de busca do Google, quebrar uma regra de segurança e privacidade pode fazer com que a empresa por trás de tal plataforma possa até mesmo ser multada caso quebre as normas estabelecidas pela LGPD.

Cenário esse que deve ser visto então com bastante atenção por quem gerencia algum tipo de site para garantir a melhor organização possível dos dados coletados, como uma loja pode fazer com seus produtos ao recorrer aos serviços de uma fábrica de etiquetas adesivas.

O mais importante é garantir que o usuário se sinta o mais seguro possível ao navegar em um site, a ponto dele se sentir confiante em liberar o acesso dos cookies ao seu dispositivo, sabendo que isso não irá prejudicar sua privacidade, mas sim garantir uma boa experiência.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade