Designer floral, florista, jardineiro ou paisagista: Qual carreira seguir?

Tempo de leitura: 9 min

Escrito por gabriel
em março 10, 2023

Escolher uma carreira não é tarefa fácil. Programas de educação ambiental, workshops e eventos podem ser boas estratégias para quem gosta de flores e plantas e quer seguir profissionalmente nessa área.

Para te ajudar, listamos aqui as principais características de quatro carreiras do segmento, suas funções, como é o mercado de trabalho e como começar.

Designer floral

Um designer floral é um profissional especializado em criar arranjos florais e decorações usando flores, folhagens e outros elementos naturais. 

Eles trabalham em diversas áreas, incluindo eventos sociais como casamentos e festas, decoração de interiores, paisagismo e design de jardins e até mesmo em funerais. 

O designer floral é responsável por selecionar as flores e folhagens que serão utilizadas em cada arranjo, bem como escolher a combinação que melhor se adequa ao evento ou ambiente, seguindo as preferências dos clientes. 

Além de habilidades técnicas em arranjos florais, um designer floral deve ter criatividade, bom gosto estético, habilidades de comunicação e trabalho em equipe, bem como conhecimento em técnicas de conservação de flores e folhagens.

Profissionais de outras áreas, como compensação ambiental e diversos outros segmentos, costumam optar pela carreira como designer floral como forma de empreender, trabalhar com algo que gostem ou mesmo monetizar um hobby.

Como se especializar

Não existe uma formação acadêmica específica para se tornar um designer floral, mas é comum que profissionais da área tenham formação em design de interiores, paisagismo, agronomia, botânica, ou outros nichos relacionados. 

Além disso, muitos designers florais também fazem cursos especializados em arranjos florais e decoração, onde aprendem técnicas de criação de arranjos, estilos de decoração, seleção de flores e folhagens, entre outras habilidades necessárias para o trabalho.

Para se destacar no mercado de trabalho, é importante que o designer floral tenha um bom portfólio de trabalhos realizados e mantenha-se atualizado sobre as tendências e novidades da área. 

Alguns designers também são certificados por organizações profissionais, o que pode ser um diferencial no currículo e aumentar a credibilidade do profissional em sua carreira.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para a carreira de um designer floral pode variar dependendo do local e da demanda por serviços de decoração floral. 

Em geral, diferente de um especialista em análise de água, o profissional pode trabalhar de forma autônoma, em empresas especializadas em eventos, em floriculturas ou em empresas de paisagismo e decoração. 

O mercado de trabalho para um designer floral pode ser sazonal, com maior demanda em épocas como casamentos e formaturas, por exemplo. 

No entanto, é possível que o designer atue em outras áreas, como decoração de interiores, paisagismo e design de jardins, ampliando as possibilidades de atuação. 

Além disso, a capacidade de estabelecer relacionamentos com clientes e fornecedores pode ser um diferencial importante para conquistar novos públicos e ampliar a rede de contatos profissionais.

Florista

Um florista é um profissional que trabalha em floriculturas ou lojas de flores, geralmente envolvido na venda de flores, plantas e acessórios relacionados. 

As principais funções de um florista incluem a seleção, compra e armazenamento de flores e plantas, bem como a criação de arranjos florais para presentes, eventos ou para decoração de ambientes. 

Os floristas são responsáveis por ajudar os clientes a escolher as flores e plantas que melhor atendem às suas necessidades, levando em consideração fatores como cores, fragrâncias, época do ano, orçamento e preferências pessoais. 

Eles também são responsáveis pela manutenção das flores e plantas, garantindo que elas estejam sempre frescas e saudáveis. Também podem prestar serviços para empresas de cadastro ambiental rural, cuidando da decoração dos escritórios.

Enquanto um florista pode criar arranjos simples para presentes ou vendas em lojas, o designer floral é mais voltado para a decoração de eventos, interiores, paisagismo e design de jardins. 

Como se especializar

Não há uma formação acadêmica obrigatória para se tornar um florista, mas é comum que profissionais da área tenham experiência prévia em floriculturas ou lojas de flores, o que pode fornecer um conhecimento básico sobre flores e plantas, manuseio e cuidados. 

No entanto, assim como na formação de profissionais de agricultura de precisão, existem cursos especializados em floricultura e design floral que podem ajudar a aprimorar as habilidades e conhecimentos necessários para a profissão. 

Há também associações de floristas que oferecem programas de certificação para aprimorar a qualificação profissional. 

Mercado de trabalho

O mercado pode ser bastante diverso, com oportunidades em floriculturas, lojas de flores, empresas de decoração de eventos, hotéis, restaurantes, entre outros estabelecimentos. 

No entanto, a demanda pode variar dependendo da localização geográfica, da época do ano e do mercado em geral. Por exemplo, a demanda pode ser maior em datas comemorativas, como Dia das Mães, Dia dos Namorados, Dia dos Pais e Natal. 

Além disso, a concorrência pode ser grande em áreas com muitos profissionais da área. Por isso, é importante que os floristas se destaquem através de habilidades como criatividade, conhecimento de tendências e técnicas, atendimento ao cliente e gestão de negócios. 

É importante lembrar que, assim como em outras áreas, a reputação e a qualidade dos trabalhos realizados podem ser cruciais para o sucesso no mercado de trabalho para floristas. 

Jardineiro

Um jardineiro é um profissional especializado em cuidar de jardins, parques e outras áreas verdes. É responsável por realizar diversas tarefas relacionadas à manutenção e cuidado desses espaços, como plantio de flores e plantas, poda, adubação, irrigação, etc. 

Para desempenhar suas funções, o jardineiro deve ter conhecimentos básicos de botânica, paisagismo e técnicas de jardinagem, além de habilidades manuais e capacidade de trabalho em equipe. 

Ele pode atuar em empresas de paisagismo, prefeituras, condomínios, clubes, escolas e outras instituições que possuam áreas verdes a serem cuidadas. 

Como se especializar

Assim como nos dois primeiros casos, não há uma formação acadêmica específica para se tornar um jardineiro. No entanto, muitos profissionais adquirem conhecimento e habilidades em cursos técnicos ou de curta duração em jardinagem, paisagismo ou agricultura. 

Esses cursos podem abranger temas como botânica, cuidados com o solo, assim como na formação de profissionais de licenciamento ambiental, identificação e controle de pragas e doenças, técnicas de irrigação e manejo de plantas e árvores. 

Além disso, muitos jardineiros aprendem as habilidades necessárias por meio da experiência prática, trabalhando em jardins, viveiros ou empresas de paisagismo.  

Mercado de trabalho

Jardineiros têm oportunidades em diversas áreas, como empresas de paisagismo, condomínios, prefeituras e outros órgãos públicos. Muitos trabalham como autônomos, prestando serviços de manutenção para clientes particulares.

Em geral, os profissionais mais capacitados e experientes tendem a ter melhores oportunidades de emprego e remuneração.

É importante ressaltar que o trabalho de um jardineiro pode ser bastante exigente e requer esforço físico, resistência e habilidades manuais. Por isso, é fundamental que o profissional esteja preparado para lidar com as demandas da profissão.

Paisagista

Um paisagista é um profissional que projeta e executa planos para a criação e manutenção de jardins, parques, praças, áreas verdes urbanas, entre outros espaços paisagísticos. 

Ele é responsável por realizar uma análise do espaço a ser projetado, levando em consideração suas características, como topografia, vegetação, etc, além de comandar a sua execução e garantir que a coleta de resíduos químicos seja feita corretamente. 

O trabalho do paisagista envolve a escolha e combinação de plantas e elementos arquitetônicos para criar um ambiente agradável e funcional, que atenda às necessidades dos usuários do espaço. 

Para desempenhar suas funções, o paisagista deve ter conhecimentos em diversas áreas, como botânica, arquitetura, engenharia, design e planejamento urbano. 

O trabalho do paisagista é importante para a preservação do meio ambiente e para o bem-estar da população, já que contribui para a criação de espaços verdes e a melhoria da qualidade de vida em áreas urbanas. 

Como se especializar nesta carreira

A formação do paisagista pode variar de acordo com o país e a instituição de ensino, mas em geral, é necessário ter formação superior em áreas como arquitetura, agronomia, biologia, engenharia florestal ou design de paisagem. 

No Brasil, por exemplo, existem cursos de graduação em Arquitetura e Urbanismo com ênfase em Paisagismo e cursos específicos de graduação em Design de Paisagem. 

Além da formação acadêmica, é importante que o paisagista tenha conhecimentos em diversas áreas para seguir carreira, como botânica, arquitetura, engenharia, design e planejamento urbano, entre outras. 

Também é possível obter especialização em paisagismo por meio de cursos de pós-graduação, workshops e treinamentos específicos na área. 

A formação e especialização contínuas são importantes para que o paisagista esteja atualizado com as tendências e tecnologias do mercado, além de permitir que ele aprimore suas habilidades e conhecimentos para projetos mais complexos e desafiadores. As principais disciplinas abordadas em um curso de paisagismo podem incluir: 

  • Botânica e ecologia;
  • Desenho técnico e representação gráfica;
  • Iluminação e paisagismo noturno;
  • Sustentabilidade e paisagismo verde;
  • Manutenção e conservação de áreas verdes;
  • Projeto de jardins e espaços externos;
  • Legislação e normas técnicas.

As disciplinas abordadas também podem variar de acordo com a instituição, mas, de forma geral, os assuntos citados são discutidos em sala de aula com mais ou menos ênfase, dependendo do foco do curso e da carreira escolhida.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho para um paisagista pode ser amplo e diversificado, abrangendo desde a prestação de serviços para clientes particulares até a atuação em uma empresa de topografia, de arquitetura e urbanismo, instituições públicas e privadas, entre outros. 

O mercado pode ser competitivo, mas a demanda por profissionais qualificados têm crescido nos últimos anos, em função da crescente preocupação com a sustentabilidade e a preservação do meio ambiente, bem como a valorização dos espaços verdes nas cidades. 

É importante que o paisagista esteja atualizado com as tendências e tecnologias do mercado, além de aprimorar suas habilidades e conhecimentos para projetos mais complexos e desafiadores na carreira.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade