Dentes sensíveis? Saiba como resolver

Tempo de leitura: 4 min

Escrito por admin
em julho 21, 2021

Dentes sensíveis? Saiba como resolver

O tempo frio do inverno é um momento que naturalmente pede o consumo de bebidas quentes e sopas, mas a ingestão desses alimentos pode ser um desafio para quem sofre com dentes sensíveis. Inclusive, para esses pacientes, o próprio vento gelado pode ser causador de desconforto e dores.

Isso porque, quando a estrutura dental entra em contato com as comidas muito frias ou muito quentes, água em temperatura ambiente – que nesses momentos do ano estão mais geladas – e até o ar – por meio da respiração bucal ou da fala –, os túbulos dentinários são estimulados e causam as sensações desagradáveis.

Acontece que a coroa dentária é composta, principalmente, por três camadas: a polpa (sessão mais interna do dente); a dentina (camada intermediária); e o esmalte dentário, que é a parte externa e serve como proteção do dente.

Quando existe algum desgaste nesse esmalte, ou a pessoa sofre com problemas gengivais que expõem a raiz do dente, a dentina é revelada.

Como essa região é formada por vários tubos microscópicos, que são conectados com os nervos dentais, o contato direto com os alimentos causa a sensibilidade.  

Esse desconforto é capaz de causar grande incômodo nos pacientes, sendo até motivo de vergonha durante as reuniões sociais. Por isso, desfrutar de um plano odontologico empresarial para a realização do tratamento adequado é fundamental.

Diagnóstico

Como o principal sintoma da sensibilidade é a dor de dente e o desconforto, ela pode ser facilmente confundida com outras patologias bucais como a cárie. 

Por isso, quando o paciente sentir esse tipo de dor, é preciso que ele procure um dentista qualificado para a realização do diagnóstico correto.

Nesse caso, o especialista – que pode ser acessado por meio de um plano dentario para MEI – realizará testes para determinar a origem da sensibilidade, avaliará a qualidade das restaurações e a presença de novas cáries, que também podem estar provocando essas sensações.

Os tratamentos serão, então, determinados de acordo com a intensidade do problema e as suas causas. Isso pode demorar apenas uma hora ou algumas sessões para a correção de todas as ocorrências.

Deste modo, o custo de todos os procedimentos necessários pode ser bastante alto. 

Assim, a utilização de um plano dental para pequenas empresas pode ajudar a diminuir consideravelmente esses valores e ainda permite o acompanhamento constante, que previne esse tipo de situação e evita a necessidade dos tratamentos emergenciais.

Dentes sensíveis? Saiba como resolver

Tipos de tratamentos

Caso a sensibilidade esteja sendo provocada por cáries, doenças gengivais ou restaurações antigas, o dentista deverá recomendar a correção desses problemas, que envolve a realização de novas restaurações, a correção de procedimentos antigos e a limpeza aprofundada dos dentes para impedir o desenvolvimento de inflamações gengivais.

No caso de situações muito severas de retração gengival, é possível, inclusive, a consideração sobre uma cirurgia de correção.

No entanto, esse não é um procedimento tão comum. O mais usual é o tratamento com a aplicação de resina acrílica e a profilaxia.

Mas, se o que motiva a sensibilidade for o desgaste do esmalte dentário e a exposição da dentina, é possível fazer a correção desse problema de duas formas:

  1. Procedimentos em consultório

Por meio de um plano odonto PME, ou qualquer outro tipo de assistência odontológica, os casos mais severos de desgaste dental e hipersensibilidade podem ser consertados pelo próprio dentista, com a aplicação de verniz de flúor, o gel de flúor e o laser terapêutico.

O flúor é uma substância essencial no tratamento odontológico, pois ela ajuda a endurecer o esmalte dentário e auxilia na reposição dos minerais que são naturalmente perdidos durante o processo de alimentação.

No entanto, também é possível que o especialista opte por aplicar na região onde a dentina está exposta um fixador, utilizado nas restaurações, para impermeabilizar a superfície dental e isolar novamente a dentina.

Geralmente até os serviços mais básicos do plano dentario empresarial cobrem esse tipo de tratamento.

  1. Procedimentos em casa

Contudo, o tratamento deve continuar sendo realizado em casa pelo próprio paciente. Assim, o dentista garante que o problema não voltará a acontecer tão cedo e que os desconfortos mais leves desapareçam.  

Os procedimentos domésticos mais comuns são:

  • Uso de escova com cerdas macias;
  • Realização da rotina completa de higienização bucal;
  • Uso do fio dental adequadamente;
  • Aplicação de técnicas de escovação melhorada;
  • Esperar 30 minutos após a alimentação, para fazer a escovação;
  • Utilizar cremes dentais que combatam a sensibilidade e contenham flúor.

Com relação à escova, o ideal é que elas também sejam trocadas a cada três meses para manter a qualidade das cerdas, preservar os dentes e evitar o acúmulo de bactérias na cavidade oral.

Já para as técnicas de escovação, é preciso ter cautela para que não seja empregada muita força, pois isso pode ferir as gengivas e tornar a escovação mais abrasiva, danificando os dentes. Lembre-se que a qualidade está no movimento e tempo despendido no processo.

Também é essencial que os pacientes evitem, nesse momento, as pastas de dentes que tenham efeito branqueador, uma vez que elas tendem a ser mais abrasivas e podem piorar a situação de sensibilidade. 

Assim, conciliando os cuidados diários com o acompanhamento profissional e técnicas de reposição de minerais, é possível prevenir a sensibilidade e – caso o quadro já exista – controlar os incômodos.

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade