Como proteger os móveis dos danos causados pelos pets?

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por mateu
em junho 14, 2023

É difícil encontrar alguém que não goste e se derreta por um animal de estimação. Seja com um cachorro ou um gato, a presença deles no dia a dia é muito bem-vinda, já que eles são uma companhia valiosa e ajudam a alegrar a rotina, deixando qualquer residência mais feliz.

Entretanto, apesar de serem adoráveis, eles também podem causar alguns problemas. Quem já não encontrou o rack para sala ou algum sofá mordido, ou arranhado nos cantos por causa deles? Normalmente, a mobília acaba sendo a principal “vítima” dos animais e, por isso mesmo, exigem uma atenção redobrada para serem preservadas.

Abaixo, conheça algumas dicas valiosas do que pode ser feito para proteger os móveis da casa dos “ataques” do seu pet.

Interaja com o seu pet para gastar a energia dele

Em muitos casos, os animais acabam destruindo o que veem pela frente em casa porque eles têm muita energia acumulada — e precisam se livrar dela. Por exemplo, os cães precisam ser ativos e se exercitar frequentemente, até mesmo por uma questão de saúde. Deixá-los em casa fará com que eles fiquem ansiosos, e essa ansiedade acaba sendo descontada nos móveis.

Por isso, é importante criar uma rotina para regularmente brincar com ele e levá-lo para passear. Fazer com que ele caminhe bastante, corra e brinque em parques são uma forma de queimar essa energia e ainda cansá-lo. Assim, ao voltar para casa, ele só terá interesse em descansar e recuperar suas energias, deixando seus móveis em paz.

Já no caso do gato, é o contrário: ele prefere ficar em casa e não gosta muito que o dono leve-o para passear. A solução então é comprar alguns brinquedos e brincar com ele dentro de casa, usando bolinhas ou um rato de pelúcia com catnip para que ele possa “caçá-los”. Além de gastar energia, esse momento é fundamental para manter a saúde mental deles e aproximá-los ainda mais dos seus donos.

Compre brinquedos para ele

Os animais têm o hábito natural de arranhar e morder o que veem pela frente. No caso dos gatos, eles fazem isso para encurtar as suas unhas e afiá-las, enquanto os cães costumam fazer isso para afiar os dentes — um comportamento que ainda é mais comum em filhotes.

Você pode saciar essa vontade deles comprando brinquedos próprios para essas atividades. Para os gatos, compre alguns arranhadores e espalhe-os pela casa para que ele sempre tenha onde afiar as suas unhas. Inclusive, você pode torná-los mais atrativos colocando um pouco de erva-de-gato neles, garantindo assim que eles fiquem longe dos seus móveis.

Já no caso dos cães, o segredo é dar algum brinquedo para que ele possa mastigar e ficar longe da sua mobília. Ossos de plástico ou algum mastigador não tóxico são ideais e facilmente encontrados no mercado. Entretanto, é preciso ter atenção, sobretudo no caso de um filhote, que pode mastigar até triturar o brinquedo e com isso, acabar engolindo algum pedaço menor, o que pode machucá-lo.

Proteja a mobília

É interessante proteger a mobília diretamente do contato de cães e gatos. Para isso, a melhor saída é adquirir protetores de mobília feitos sob medida para os móveis da sua casa. Assim, é possível protegê-los com o uso de cobertores e mantas que são retiráveis e laváveis, impedindo que o animal arranhe o móvel e também deixe cair pelos nele — facilitando até mesmo a higienização do móvel.

Outra alternativa é costurar uma capa própria nas cadeiras, como uma cobertura antigato. Isso é excelente para protegê-las de arranhões e manter a sua integridade.

Considere o uso de repelentes

Uma das alternativas para manter o seu pet distante de móveis como o sofá é aplicar um repelente próprio para essa função. Existem modelos tanto para cães quanto para gatos, que podem ser feitos a base de álcool, cânfora e citronela ou também de outros produtos naturais.

Assim, o odor desses repelentes é desagradável para o animal e isso deixará ele longe do móvel. Mas não precisa se preocupar: esses repelentes não fazem mal para a saúde do seu companheiro e também não causam mau odor para você no ambiente.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade