Como fazer Transferência de Veículo?

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por admin
em dezembro 1, 2021

Fazer a transferência de um veículo pode ser um processo muito burocrático e dar muita dor de cabeça. Quer saber como fazer isso de forma mais simples? Confira!

Caso você queira comprar um carro ou mudar o dono do seu veículo, você deve enfrentar o processo de transferência de veículos.

Esse processo de transferência pode ser um pouco menos burocrático caso os documentos veiculares estejam em dia, porém, em muitos casos, as pequenas irregularidades podem aparecer e prejudicar esses trâmites.

Continue lendo para entender um pouco mais sobre como se dá o processo de transferência de um veículo e como esses trâmites podem ser menos burocráticos do que você pensa.

Quando devo realizar a transferência?

Muitas pessoas se enganam ao achar que a transferência deve ser realizada apenas caso o veículo seja vendido, mas isso não é verdade. Confira alguns casos em que a transferência é necessária.

Falecimento do proprietário: nesse caso, há a necessidade de passar o veículo para o herdeiro e este deve apresentar uma cópia autenticada do alvará judicial ou do formal de partilha.

Venda ou troca de veículos de estados diferentes: o processo pode ser mais demorado e burocrático caso a transferência ocorra em estados diferentes. As taxas e a documentação necessária podem mudar de estado para estado, porém a vistoria é necessária em todos os estados brasileiros.

Carro financiado: se a transferência do veículo ocorrer com a dívida, isso deve estar registrado no documento do novo dono. Em caso de leasing, uma carta de anuência assinada e reconhecida em cartório pelo antigo dono é necessária.

Em todos esses casos, o novo proprietário tem 30 dias para efetivar o registro de transferência e dar início à expedição do novo Certificado de Registro de Veículo sob pena de multa.

Como fazer a transferência veicular?

A transferência veicular é um processo que deve ser realizado quando o veículo (carro, moto ou caminhão) terá um novo proprietário. Essa passagem deve ser feita quando o veículo é vendido ou doado. O processo é descrito no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e sua não realização pode resultar até em apreensão do veículo.

O vendedor, para iniciar o processo, deve assinar o Certificado de Registro de Veículos, registrando o documento em cartório. Já o comprador deve unir o CRV fornecido pelo vendedor a uma cópia de seu RG, CPF, habilitação e comprovante de residência.

Além desses documentos, é necessária a realização de uma vistoria em uma empresa credenciada. Essa empresa emitirá um laudo que deverá ser levado pelo comprador ao Ciretran ou Detran de sua cidade.

O processo de transferência não é gratuito: é cobrada uma taxa de R$ 322,90, caso o licenciamento do ano em vigor não tenha sido feito, ou de R$ 223,99, caso o licenciamento já tenha sido realizado.

Comprador, fique de olho!

Caso você seja o comprador, você deve prestar muita atenção à documentação do veículo, principalmente se ele não possui débitos, como IPVA e multas. No site do próprio Detran, você encontra essas informações de forma fácil.

Já para o vendedor, é importante que a transferência do veículo só seja realizada após o pagamento combinado.

O despachante é necessário?

Não. Hoje em dia, para a transferência de veículos, não há mais a necessidade de contratar um despachante para a realização do processo. Na maioria dos estados brasileiros, o Detran disponibiliza os formulários e informações para que o cidadão consiga por si só realizar o processo.

Ainda assim, caso você tenha dificuldades para entender o funcionamento do processo e toda a burocracia, você pode consultar o site do Detran do seu estado e obter as informações necessárias.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade