A Relação entre a Saúde Mental e a Saúde Física

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por admin
em julho 29, 2021

As pessoas que sofrem com depressão frequentemente têm uma pior saúde física, bem como pior imagem de si.

A depressão e outras condições físicas de saúde têm efeitos diferentes mas aditivos no bem-estar. Por exemplo, a combinação de doenças cardíacas e depressão pode causar o dobro da redução na interação social do que qualquer uma das condições isoladamente.

Os doentes com depressão e problemas de saúde física estão especificamente em risco: O problema físico pode complicar a avaliação e o tratamento da depressão, mascarando ou imitando os seus sintomas.

Também pode funcionar do modo contrário. As pessoas com qualquer doença física crónica tendem a sentir mais angústia psicológica do que as pessoas saudáveis. Uma saúde física ruim traz um risco maior de depressão, assim como os problemas sociais e de relacionamento que são muito comuns entre os doentes crónicos.

Doenças cardíacas e depressão andam de mãos dadas

Um estudo de 2009 com pessoas que tinham alguma doença pulmonar obstrutiva crônica grave revelou que 22% dos participantes tinham pelo menos uma depressão leve e 17% tomavam antidepressivos. Os investigadores dizem que para estes pacientes, “a depressão é um determinante independente da qualidade de vida relacionada com a saúde”.

O Professor David Goldberg do Institute of Psychiatry, Londres, relata que a taxa de depressão em pacientes com uma doença crônica é quase três vezes mais elevada do que o normal. “A depressão e a doença física crônica têm uma relação recíproca: não só muitas doenças crônicas causam taxas mais elevadas de depressão, como também vimos que a depressão é anterior a algumas doenças físicas crônicas”.

Ele afirma que a depressão que ocorre juntamente com a doença física é mais difícil de ser diagnosticada do que a depressão que ocorre por si só. “A depressão entre os que sofrem de doenças físicas crónicas é suscetível de não ser diagnosticada pelos profissionais que cuidam de doentes físicos”, escreve ele na revista World Psychiatry.

“Isto porque os profissionais de saúde estão compreensivelmente preocupados com o problema físico que normalmente é a razão da consulta, e podem não estar cientes da depressão que a acompanha”.

A doença depressiva também pode preceder uma doença física. Tem sido associada a AVCs, dores nas costas, síndrome do intestino irritável, esclerose múltipla, e possivelmente diabetes tipo 2.

A Relação entre a Saúde Mental e a Saúde Física
A Relação entre a Saúde Mental e a Saúde Física

O tratamento das Preocupações de Saúde Mental é a chave

O Professor Goldberg acredita que a depressão sem tratamento causa muito sofrimento desnecessário, enquanto que um tratamento eficaz pode diminuir a incapacidade, prolongar a sobrevivência e aumentar a qualidade de vida.

Ele sugere que o tratamento consiste em dar “a intervenção menos intrusiva e mais eficaz em primeiro lugar”. O médico de cuidados primários deveria ter responsabilidade global pelo paciente, mas um gestor de casos e um especialista em saúde mental (psiquiatra ou psicólogo clínico) deveriam dar mais apoio.

A depressão menos grave pode ser ajudada por conselhos de estilo de vida sobre sono e atividade física, modificados para ter em conta qualquer deficiência física. Outros tratamentos incluem terapia cognitivo-comportamental, seja como programa de auto-ajuda, seja com um terapeuta em grupo ou individualmente.

Alguns antidepressivos funcionam melhor ao lado dos beta-bloqueadores, e outros funcionam menos bem com agonistas receptores de serotonina prescritos para enxaquecas, ou inibidores de monoamina oxidase para a doença de Parkinson. Os antidepressivos mais antigos, como os tricíclicos e a erva de São João, devem ser evitados em doentes físicos, uma vez que cada um deles está associado a uma vasta gama de interações com outros medicamentos.

Embora a depressão possa ser tratada eficazmente, não há provas claras de que este tratamento melhore a doença física. Mas tem outros efeitos benéficos, tais como melhorias no funcionamento social e emocional, percepção de incapacidade e fadiga.

Um estudo de 2003 concluiu que o tratamento da depressão em pacientes com artrite levou a uma melhor intensidade da dor relacionada com a artrite, menos interferência nas atividades diárias devido à artrite, e um melhor estado geral de saúde e qualidade de vida.

Além dos problemas físicos crônicos, problemas de saúde mental como a depressão ainda podem trazer complicações para sua saúde sexual, causando, por exemplo, distúrbios como uma disfunção erétil psicológica ou a ejaculação precoce – vale ressaltar que, às vezes, a forma de tratar, como em alguns casos do tratamento para ejaculação precoce têm no caminho uma abordagem psicológica.

https://psychcentral.com/lib/the-relationship-between-mental-and-physical-health#1

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade